Como são criadas as Criptomoedas?

Como são criadas as Criptomoedas?

Tem curiosidade sobre como são criadas as criptomoedas? É importante ter esse tipo de conhecimento antes de investir!

De modo que, possa sanar suas principais dúvidas sobre o tema, para que o seu conhecimento permita fazer as melhores escolhas em relação ao seu capital aplicado em criptomoedas.

Para te auxiliar a sanar suas principais dúvidas, vamos te explicar com mais detalhes como surgem as criptomoedas no mercado.

Entendendo como surge uma criptomoeda

Uma criptomoeda descentralizada, como é o caso do Bitcoin, é produzida de forma coletiva por meio de um sistema que está público e pode ser verificado por todos os potenciais interessados.

É preciso que esse sistema seja seguro e confiável, para registrar todas as transações feitas usando a criptomoeda em questão.

De modo que, seja possível acompanhar a autenticidade das transações e garantir que todo o processo seja confiável.

A segurança, credibilidade e registros das transações são mantidos graças à comunidade de mineradores que atuam validando as transações. A partir da mineração eles contribuem para o sistema e recebem frações da criptomoeda como um benefício pelo trabalho executado.

Portanto, não é um processo simples. No caso do Bitcoin, por exemplo, as transações são registradas em blockchain e mineradores em todo o mundo contribuem para que isso ocorra com segurança.

O que é blockchain?

Blockchain é um sistema que permite acompanhar o envio e recebimento de informações. No caso das criptomoedas, o sistema serve para que seja possível acompanhar as transações realizadas pelos investidores.

O conceito de blockchain surgiu em 2008 em um artigo acadêmico de autoria de Satoshi Nakamoto que é o pseudônimo do possível criador do Bitcoin.

É importante entender que a tecnologia blockchain pode ser usada para uma série de transações, não sendo a mesma coisa que Bitcoin ou limitada somente ao universo dos bitcoins.

Portanto, outras criptomoedas podem ser criadas usando essa tecnologia descentralizada, como já vem acontecendo no mercado. No entanto, é importante lembrar que, mesmo sendo uma boa opção de investimento no Brasil, as criptomoedas não são regulamentadas em todo o mundo.

Criptomoedas são limitadas e até proibidas em alguns países

No Brasil, as criptomoedas são parte da realidade de investidores. No entanto, isso não ocorre em todos os países.

Ainda existe uma certa insegurança global em relação ao crescimento do uso de criptomoedas para pagamentos e transações em geral.

No entanto, milionários como Elon Musk estão investindo cada vez mais em criptomoedas e isso anima o mercado.

Além disso, bitcoins e outras criptomoedas possuem limitação de emissão. De modo que, após atingir a limitação de emissão só será possível adquirir esse tipo de ativo comprando de algum investidor que deseja vender.

Essa limitação na emissão é um fator que desencadeia valorização das criptomoedas, especialmente quando estão próximas de atingir seu limite de emissão.

Observar essas e outras características das criptomoedas é importante para fazer bons investimentos, conhecendo mais detalhadamente o ativo digital.

De modo que, possa comprar e vender seus ativos de acordo com as melhores oportunidades, para ter ganho de capital em suas transações.