Banco mais antigo da Colômbia inicia testes para compras com criptomoedas

Banco mais antigo da Colômbia inicia testes para compras com criptomoedas

O Banco Bogotá, que é o mais antigo da Colômbia iniciou testes para que seus clientes possam receber pagamentos usando moedas digitais.

Dessa forma, a empresa não perderá relevância no mercado e seus clientes que optam pelo uso de criptomoedas passam a usufruir de maiores facilidades em suas transações.

Lançado em 2012, a primeira parte do projeto piloto ocorreu em março e foi desenvolvida com plataformas de negociação Buda e Bitso, bem como, envolveu a Superintendência Financeira, que é uma autoridade de regulamentação do país.

A parceria inovadora, possibilitou criar uma forma de utilizar criptomoedas por meio dos bancos tradicionais, desburocratizando a rotina dos clientes. Quer entender mais sobre essa parceria? Confira a seguir como se deu o processo na Colômbia.

Primeira fase de testes para compras com criptomoedas

Os testes se iniciaram de forma “simples”, possibilitando que um grupo de investidores fizessem depósito e saque de criptomoedas por meio do aplicativo oficial do banco, seja no celular ou no software para computadores.

O aplicativo passou a permitir uma negociação rápida entre as criptomoedas e a moeda local, que é o peso colombiano.

O processamento das transações de criptomoedas era feito pelas empresas parceiras do projeto. O projeto foi um sucesso total, permitindo que as transações fossem feitas com agilidade e pleno funcionamento.

O próximo passo do banco é tentar a funcionalidade do cartão de crédito e do aplicativo, para que o investidor possa gastar as criptomoedas em diferentes transações.

Portanto, isso significa que os investidores envolvidos nos testes poderão fazer pagamentos em pesos colombianos quando na verdade estão usando o saldo disponível em criptomoedas.

Além disso, o investidor poderá receber pagamento em pesos já convertido para criptomoedas caso opte por isso, as corretoras farão todo o trabalho.

Regulação das criptomoedas no Congresso Colombiano

Na prática tudo ainda está em estudo. No entanto, os dados obtidos a partir desses estudos visam justamente que o Congresso Colombiano tenha base de dados úteis para definir a utilização de criptomoedas como moeda ativa circulante.

Ou seja, se tudo funcionar conforme o que é esperado, o objetivo é que as moedas digitais possam ser utilizadas no dia a dia, fazendo com que os investidores decidam se querem pagar em pesos ou criptomoedas.

Facilitando a forma de pagamento em diferentes comércios e a utilização de seus investimentos. O que possibilita, inclusive, que mais pessoas se interessem por esse tipo de investimento.

Afinal, se todo o processo é mais fácil e prático, a tendência é que as pessoas percam o medo de investir em diferentes criptomoedas sabendo que podem fazer o uso conforme houver necessidade.

Esse é um passo muito importante para o mercado de criptomoedas, podendo gerar como reação uma valorização considerável caso ocorra a aprovação desejada para o uso dos ativos como moeda circulante.

Ainda é um projeto em andamento, mas é interessante que todos os investidores de criptomoedas fiquem atentos ao cenário, afinal, se houver valorização dos ativos todos aqueles que compraram criptomoedas são beneficiados.